Indicadores

R$ 998,00

b_sal_reg
R$ 1.294,34
b_sal_fam
R$ 46,54 (para quem ganha
até R$ 907,77)
R$ 32,80 (para quem ganha
de R$ 907,77 até R$ 1.364,43)
R$ 0,00 (para quem ganha
acima de R$ 1.364,43)
b_desc_inss
Salários até R$ 1.751,81
desconto de   8%
De R$ 1.751,81 até R$ 2.919,72
desconto de   9%
De R$ 2.919,73 até R$ 5.839,45
desconto de   11%
 
 

 saude-trabalhador

 

confira-resultados-pre-olimpico-2019

PostHeaderIcon 15º CECUT-RS Congresso Lula Livre e Inocente elege Amarildo Cenci para novo presidente da Central

Chapa liderada por Amarildo Cenci A chapa liderada pelo professor Amarildo Cenci foi eleita por unanimidade dia 23 de novembro, durante o 15º Congresso Estadual da CUT do Rio Grande do Sul - Congresso Lula Livre e Inocente – Emprego, Direitos, Soberania e Democracia -, no Salão Cibai – Migrações, em Porto Alegre. O evento teve a participação de 241 delegados e delegadas entre eles o presidente do SINTICAL, Rogério Aguirre, e os diretores Cleumar Godoy de Godoy e Valdemir Corrêa.

Amarildo também é diretor do Sindicato dos Professores do Ensino Privado (Sinpro-RS) e assume o cargo exercido nos últimos sete anos por Claudir Nespolo, que é o novo secretário de Organização e Política Sindical da CUT-RS.

Chapa de unidade

Ao transferir o cargo, Nespolo destacou que a chapa da nova direção foi montada por consenso e que a CUT vai continuar cumprindo o seu papel, junto com as outras centrais, junto com os partidos, no pior momento da conjuntura para a casse trabalhadora.

Ao tomar posse, Amarildo resgatou a sua trajetória e anunciou compromissos com as resoluções do congresso. Ele falou também em fazer uma “gestão horizontalizada, que priorize as entidades de base, o fortalecimento das regionais e o debate aberto com as federações e com as entidades que têm boas experiências de gestão, de práticas de organização por local de trabalho e de luta para oferecer e compartilhar”.

Segundo o novo presidente, “a conjuntura exige de nós sermos militantes dispostos e convictos do nosso projeto, mas abertos e lutadores para conquistar uma parte da sociedade brasileira que ainda não entendeu que estes ultraneoliberais vieram para destruir a nossa vida, vender o nosso país e acabar com os nossos direitos”, alertou.

 

Lutar pela inocência de Lula

Delegados do SINTICALAmarildo defendeu ainda “um país soberano, livre, não privatizado e uma sociedade com direitos, democrática e livre no seu pensar, no seu agir e coletivamente solidária”. Apontou também que é preciso “ganhar novos sindicatos e trazer o CPERS de volta” e ressaltou que “Lula está aí para nos ajudar, não só livre, mas temos que lutar pela sua inocência”.

Derrotar o governo Leite

O novo vice-presidente da CUT-RS, Everton Gimenis, por sua vez, destacou os ataques do governo Leite aos direitos trabalhistas, aos serviços públicos e as empresas públicas com as privatizações. “Temos o desafio de derrotar o governo Leite que segue a mesma política do governo Bolsonaro.", assinalou.

Combater o Plano Mais Brasil e a MP 905

O diretor reeleito da CUT-RS, Marcelo Carlini, avaliou que o 15º CECUT-RS demonstrou a vontade dos delegados em combater o Plano Mais Brasil e a MP 905 de Bolsonaro e Guedes. Para ele, o evento reafirmou a resolução aprovada no 13º CONCUT, na Praia Grande, “de que é necessário por fim, o quanto antes, nesse governo antipovo e nessas instituições golpistas”.

Maiores informações sobre a nova executiva da CUT-RS estão em http://cutrs.org.br/