Indicadores

R$ 998,00

b_sal_reg
R$ 1.294,34
b_sal_fam
R$ 46,54 (para quem ganha
até R$ 907,77)
R$ 32,80 (para quem ganha
de R$ 907,77 até R$ 1.364,43)
R$ 0,00 (para quem ganha
acima de R$ 1.364,43)
b_desc_inss
Salários até R$ 1.751,81
desconto de   8%
De R$ 1.751,81 até R$ 2.919,72
desconto de   9%
De R$ 2.919,73 até R$ 5.839,45
desconto de   11%
 
 

 saude-trabalhador

 

banner-pre-olimpico-2019

PostHeaderIcon ACORDO JUDICIAL: SINTICAL deposita valores da 2ª parcela nas contas de ex-empregados da SULFRIGO

21-09-2019O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas da Alimentação – SINTICAL, que ficou com a responsabilidade de receber e repassar aos trabalhadores os valores a que cada um tem direito, conforme Acordo Judicial firmado com as empresas América Alimentos, Cooperativa Languiru e Cooperativa de Suinocultores de Encantado, realizou, em 13 de setembro, o depósito de valores referentes à segunda parcela.


O repasse dos valores é feito após a liberação dos alvarás pela Justiça do Trabalho de Santa Maria, seguindo ajustes com o Banrisul, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e SICREDI, que efetuam o depósito nas contas dos trabalhadores. A primeira parcela começou a ser paga em 14 de agosto e a terceira e última parcela deve ser quitada em outubro, afirma a direção do SINTICAL.
O Acordo Judicial beneficiou ex-empregados da Sulfrigo Alimentos, empresa que atuou no parque industrial do frigorífico Castilhense de Carnes, em Júlio de Castilhos, e encerrou as atividades sem quitar verbas rescisórias, pagar indenização relativa ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS e liberar guias para recebimento do seguro-desemprego dos trabalhadores. As empresas que firmaram o ajuste foram beneficiárias dos serviços da Sulfrigo e devem quitar de forma solidária as obrigações ajustadas.
A postura da Sulfrigo foi evidenciada pela greve dos seus ex-funcionários em outubro de 2018. A paralisação durou cinco dias e mostrou a indignação dos trabalhadores com o atraso de salários, atraso nos depósitos Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS e pelo atraso de rescisões contratuais.
“Foram dias de muita tensão”, destaca o presidente do SINTICAL, Rogério Aguirre, que, junto com demais integrantes da diretoria da entidade, acompanhou todos os impasses da greve e as dificuldades enfrentadas pelos ex-empregados e suas famílias. Por isso, Aguirre ressalta que o acordo judicial beneficia não somente os trabalhadores e sim mais de 500 pessoas em um município que conta com reduzido número de empregos. Todo o processo de mobilização e paralisação dos ex-funcionários da Sulfrigo, mostram ainda a importância do sindicato como um instrumento de defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, em um momento de agudo ataque às organizações sindicais da classe trabalhadora.